Série ao Fundo

Do outside para o inside da sua casa

Pranchas de Longboard New Advance: do Clássico ao Progressivo

Nesse episódio do Quíver Mágico, Edinho Leite fala sobre dois modelos de prancha de surf longboard da New Advance, com shapes do Neco Carbone. Uma prancha clássica e uma progressiva.

O primeiro modelo é uma prancha clássica chamada de Magic Log. No mundo dos longboards, um Log significa aquela prancha clássica, com no mínimo 9 pés de comprimento e pelo menos 23 polegadas de largura. Um longboard para ser considerado um Log ainda reúne características como pouco rocker, não tem edge e possui toda a borda fifty-fifty, a curva da borda no deck é simétrica à curva no bottom.

Um longboard do tipo Log, como é o modelo Magic Log da New Advance, é um modelo específico para o surfista caminhar sobre a prancha, ir até o bico, realizando os clássicos hang five e hang ten. Para que isso seja possível o longboard deve ser muito estável e, conta com a ajuda de uma longarina de madeira mais larga acompanhada de duas longarinas laterais de fibra de carbono.

O Magic Log tem a configuração apenas para monoquilha e seu concave é praticamente flat, contando apenas com um leve “spoon”, aquele concave em forma de gota que concentra ar embaixo da prancha e permite que o surfista fique parado no bico com a ajuda gerada por esse efeito lift.

Uma segunda opção criada pelo shaper Neco Carbone na New Advance foi uma criação especial para a surfista Chloé Calmon foi batizada de Longboard Performance.

Essa prancha apresenta configuração para múltiplas quilhas no formato 2x1. Podendo ser utilizado com uma quilha central maior e dois estabilizadores laterais menores ou quilhas laterais maiores com uma quilha central menor.

A construção dessa prancha de surf com um edge acentuado garante a aceleração do surfista nas curvas.

O concave no bico ajuda o surfista também a caminhar no bico do Longboard Progressivo mas o rocker acentuado na região da rabeta auxilia o Longboarder a trocar de direção com mais facilidade colocando pressão na parte de trás da prancha.

Ao contrário do Longboard modelo Magic Log, o modelo de Longboard Progressivo da New Advance não tem reforço na longarina, demonstrando ser uma prancha mais flexível e maleável facilitando a execução de manobras.

Acredite: Longboard é diversão garantida e não é coisa de surfista mais velho. Ter um Longboard no quíver garante o lazer principalmente nos dias menores.

Os Longboards da New Adavance estão à disposição na Star Point de Moema e sob consulta (encomenda) nas demais lojas da rede. (http://starpointonline.com.br/)

Star Point Moema - Av. Iraí, 224 - Moema, São Paulo - SP, 04076-000

Telefone: (11) 5561-1504

A maroleira performance do Fabio Gouveia!

Essa é uma prancha que anda muito nas marolas, mas é capaz de performar bem em ondas de até 2 metros. Conheça o modelo Twin Tuare, com design assinado pelo mestre Fabio Gouveia.

O surfista e shaper Fabio Gouveia desenvolveu esse modelo de prancha em bloco de EPS, resina epóxi e fibras sintéticas no lugar das longarinas convencionais. A prancha ainda conta com um fundo concave que passa para um double concave na área da rabeta da prancha.

Outro ponto que aumenta a versatilidade dessa prancha de surf é a configuração dos copinhos que permite que o surfista teste diferentes configurações de quilhas, podendo utilizá-la como biquilha, triquilha ou quadriquilha.

O outline redondo dessa prancha remete à um modelo fish apesar de não ter muita largura. Possui um rocker bem baixo, ajudando no ganho de velocidade da prancha nas partes mais flats da onda e rabeta swallow estreita e fina, garantindo bastante performance na prancha.

A prancha é uma parceria que mescla o design desenvolvido pelo Fabio Gouveia e a tecnologia de construção de pranchas Concept.

Outra opção para surfistas mais experientes é a Concept Spring, desenvolvida pelo shaper Roberto Ribeiro, o Rô Ribeiro. Uma prancha que requer certa habilidade do surfista por ser larga que estreita rapidamente na rabeta, aumentando sua sensibilidade e manobrabilidade.

O fundo full concave da prancha e o rocker da prancha acentuado ajuda com que a prancha faça curvas mais fechadas e requer mais habilidade do surfista.

Outra característica dessa prancha é a construção sem longarina com reforço de fibra sintética e bloco em EPS e resina epóxi. Isso promove uma flexibilidade diferente gerando velocidade na onda.

As pranchas apresentadas neste programa estão à disposição na Star Point de Moema e sob consulta (encomenda) nas demais lojas da rede. (http://starpointonline.com.br/)

Star Point Moema - Av. Iraí, 224 - Moema, São Paulo - SP, 04076-000

Telefone: (11) 5561-1504

Relógio Rip Curl Search GPS 2: informações que ajudam a melhorar seu surf

O relógio Rip Curl Search GPS 2 é a novidade da marca que traz muito mais informações do que apenas a maré. O relógio é conectado com um satélite que mostra exatamente onde o surfista está e o percurso que ele fez. Mostra o tempo em que o surfista esteve surfando em cima da prancha ou remando.

Além dessa tecnologia, o relógio informa a maré, ondulação e vento em tempo real.

O mais legal disso tudo é que depois da sessão de surf o surfista pode conectar o relógio em um smartphone ou computador e visualizar toda a informação em forma de gráficos e dados. Além de poder salvar as informações e compartilhar pelas suas redes sociais.

O surfista pode, em uma mesma sessão de surf, utilizar equipamentos diferentes e os dados captados pelo relógio Rip Curl Search GPS 2 irão informar, por exemplo, com qual equipamento o surfista imprimiu maiores velocidades.

O interessante do relógio Rip Curl GPS 2 informando as direções de swell, período de pico e vento em tempo real ajudo o surfista a entender melhor o pico onde está surfando e com quais condições as ondas quebram melhor.

O modelo Rip Curl Search GPS 2 foi desenvolvido de forma a se tornar menor, mais iluminado e mais resistente que o seu anterior. Além disso, seu localizador GPS mapeia todas as atividades do surfista, não só na sessão de surf como na neve, remadas de SUP, sessões de skate, bicicleta, corrida ou natação.

Surfistas como Gabriel Medina, Mick Fanning, Matt Wilkinson e Tyler Wright utilizaram o Rip Curl Search GPS 2 e tiveram acesso a informações como onda mais longa, velocidade máxima, percurso percorrido na remada, tempo surfando, onda mais longa e total de ondas surfadas.

A interpretação desses dados ajuda o surfista a entender o local da praia onde ele pega mais ondas, onde a bancada está melhor proporcionando ondas abrindo e se as melhores ondas são esquerdas ou direitas.  

As informações referentes às condições atuais de vento, ondulação e período são fruto de uma parceria entre a Rip Curl e o renomado site de previsões Surfline. O relógio Rip Curl Search GPS 2 possui 1.400 praias com marés pré-programadas ao redor do Mundo.

Você encontra o relógio Rip Curl Search GPS 2 em toda a rede de lojas Star Point (http://starpointonline.com.br/)

Star Point Moema - Av. Iraí, 224 - Moema, São Paulo - SP, 04076-000

Telefone: (11) 5561-1504

Pranchas Tropical Brasil com rabetas e bicos bem diferentes. Elas funcionam?

Num universo onde o padrão das pranchas de surf está cada vez mais uniforme, Edinho Leite apresenta o Quíver Mágico com duas pranchas que possuem bicos e rabetas bem diferentes do que temos visto por aí.

Desenvolvidas pelo shaper Avelino Bastos da Tropical Brasil, são os modelos OUSADA e DIAMONIC.

O modelo de prancha OUSADA é cheio de ângulos diferente. Essa prancha têm um deck bem flat e possui um degrau bem acentuado próximo ao bico, mantendo bastante volume nessa região.

A tendência de bicos mais largos ajuda o surfista na aterrisagem dos aéreos e o grande diferencial desse modelo de prancha é que ele garante a sustentação na região do bico pelo volume da prancha, sem precisar que o bico seja muito largo.

Outra particularidade desse modelo é um wing com uma curva inversa na rabeta passa de um trecho com bastante largura para uma rabeta mais estreita.

O segundo modelo de prancha de surf apresentado no episódio é o DIAMONIAC. Criada pelo Avelino Bastos para a Tropical Brasil, a grande particularidade dessa prancha é um double wing na rabeta em formato diamond, daí o nome da prancha.

Essa prancha possui ainda mais uma característica particular: o edge da prancha está presente em toda a prancha de surf, da rabeta ao bico, além do double concave no fundo e o rocker baixo, garantindo que seja uma prancha de surf de muita velocidade.

Tanto no modelo OUSADA quanto no DIAMONIC, o shaper Avelino Bastos trabalhou os conceitos de pranchas para ondas pequenas, mas manteve algumas outras características de pranchas de alta performance que andam bem em ondas maiores.

As pranchas Tropical Brasil apresentadas nesse Quíver Mágico estão disponíveis na loja Star Point de Moema e sob consulta (encomenda) nas demais lojas da rede. (http://starpointonline.com.br/)

Star Point Moema - Av. Iraí, 224 - Moema, São Paulo - SP, 04076-000

Telefone: (11) 5561-1504

Parafina para água fria ou quente? Tem diferença?!

Qual parafina usar para água fria? E água quente? Edinho Leite responde essa pergunta explicando as principais diferenças entre os diversos tipos de parafina. 

A verdade é que elas têm grandes diferenças na consistência, na aderência e na durabilidade.  

Uma parafina para água quente é mais firme, caso contrário ficaria parecendo um chiclete ao entrar em contato com altas temperaturas. 

As parafinas mais firmes são também mais resistentes e não saem com facilidade dos pontos de pressão da prancha, porém são menos aderentes e mais difíceis de aplicar.

Já a parafina para água fria é mais macia e, consequentemente, mais aderente e mais fácil de aplicar. Entretanto, elas saem da prancha com mais facilidade, principalmente nos pontos de pressão. 

Se você inverter e utilizar a parafina firme em um mar gelado, por exemplo, sua parafina vai endurecer ainda mais e a prancha vai ficar extremamente escorregadia. Já teve essa experiência? 

O contrário também deve ser evitado. Se utilizar uma parafina macia em dias de água quente ela vai derreter e ficar muito grudenta, formando pelotas e saindo da prancha com facilidade. Sem contar que grudam nos pelos do corpo! 

Uma dica legal é usar uma parafina bem firme como base e, por cima, aplicar a parafina indicada para a temperatura do dia. Assim você garante o máximo de aderência e durabilidade. 

QUE FEDOR! Como lavar minha roupa de borracha?

Edinho Leite dá dica de como lavar suas roupas de neoprene com auxílio do WetSuit Wash, um sabonete líquido produzido especialmente para limpar seu john sem prejudicar as propriedades da borracha. 

Assim você garante a higiene e durabilidade do seus wetsuit que, vamos combinar, não é barato. Além, é claro, de acabar com aquele fedor de borracha úmida e deixar sua roupa cheirosinha. 

Roupas de borracha feminina (Wetsuits Roxy)

O mar está gelado! E na linha de analisar as melhores opções de wetsuit para este inverno, Edinho Leite apresenta dois modelos de roupa de borracha da Roxy, confeccionadas especialmente para as mulheres. 

Conheça parte da coleção 2018 com os modelos PopSurf e Syncro Base. 

Prancha versátil e perfeita para o dia-a-dia

Edinho Leite analisa dois modelos da Channel Islands. A OG Flyer é a evolução da prancha mais popular já desenvolvida por All Merrick e tem a versatilidade como característica principal, garantindo alta perfomance nas mais diversas condições de mar. 

Já quando a situação complica demais e as ondas apresentam muitas seções gordas e irregulares, uma boa pedida é a Rocket Wide. Diversão garantida mesmo em condições adversas.

5 dicas para escolher seu Deck

Edinho Leite explica alguns fatores que você deve levar em consideração antes de comprar um deck novo para sua prancha de surf. 

Absorção de água, número de peças e outros aspectos que podem influenciar diretamente na sua performance dentro da água. 

Além disso mostramos os modelos usados por Italo Ferreira e Jadson André. 

Tradição e inovação: wetsuits da O'neill

Edinho Leite apresenta novas opções de roupa de borracha para descongelar seu inverno e fazer com que você aproveite as boas ondulações desta época do ano. Além, é claro, de surfar confortavelmente nas surf trips para locais de água fria. 

Neste episódio, mostramos os modelos Hyperfreak Fuze, Psycho One e Psycho Tech, da tradicionalíssima O'neill. 

Prancha de alta performance para surfistas comuns

Edinho Leite analisa os modelos 3DV e 3DX, duas pranchas da DHD que foram desenvolvidas com alguns "truques" no shape que possibilitam alta performance até mesmo para surfistas recreacionais. 

Entenda como algumas mudanças no outline e na distribuição de volume podem alterar a funcionalidade da prancha.

Chega de passar frio na água! Os wetsuits da Quiksilver

No embalo de apresentar as melhores opções de roupa de borracha (neoprane) para este inverno, desta vez Edinho Leite mostra a nova coleção da Quiksilver.

A Highline Plus é a roupa com mais aquecimento e flexibilidade produzida até hoje pela marca. A Highline Series é pra quem busca o máximo de performance! Já a série Originals traz um visual mais rebelde, rock'n'roll, com menos corzinha e mais personalidade!

 

Duas pranchas que seduziram o Edinho

Em mais um review de pranchas de surf, Edinho Leite apresenta dois modelos da Tropical Brasil.

A "Vitaminada", com medidas amplas e muito volume, e "A Outra", aquela segunda prancha do quíver, perfeita para extrapolar e fazer loucuras dentro da água.

Longboard para surf tranquilo e estiloso

No novo episódio do Quíver Mágico, Edinho Leite apresenta um longboard para quem quer surfar sem pressa, com muito estilo e um retorno ao clássico. Este pranchão também acaba sendo uma ótima opção para iniciantes que querem experimentar o surf pela primeira vez. A ótima flutuação e remada garantem que você pegue ondas já nas primeiras sessões!

Mas pra quem quer um longboard para um surf mais agressivos e cheio de manobras progressivas, a opção é outra. Edinho também mostra características de um pranchão mais perfomance.

Edinho analisa os novos wetsuits da Rip Curl

Para você que está na busca por um novo wetsuit (neoprene), Edinho Leite apresenta os modelos Flash Bomb, E-Bomb e Dawn Patrol da Rip Curl.

Roupas de borracha para surfar nas regiões sul e sudeste do Brasil, além de picos internacionais como Peru, Chile, África do Sul, Europa, etc...

Surfista precisa se proteger do sol! É questão de saúde, brother

No novo episódio do Quíver Mágico não falaremos sobre pranchas, cordinhas, quilhas ou roupas de borracha, mas sim sobre um outro "equipamento" essencial para qualquer surfista que se preocupe minimamente com sua saúde: o protetor solar!

Quem não gosta de tomar um sol? Fonte de energia e saúde, previne raquitismo e outras doenças, grande fonte de vitamina D. Entretanto, exposição excessiva ao sol pode traz graves problemas ao ser humano: perda de elasticidade da pele, envelhecimento precoce e vários tipos de câncer de pele.

Muitos acreditam que os raios solares pela manhã ou no final de tarde, pela temperatura mais amena, não nos apresenta nenhum risco. Entretanto, se não nos protegermos dos chamados raios UV-A, podemos sofrer graves consequências.

Por isso, neste episódio do Quíver Mágico, Edi Milk revela como se protege dos efeitos do sol, utilizando um protetor em bastão nacional produzido especialmente para o surfista, oferecendo duração prolongada mesmo em contato com a água e muita praticidade àqueles que vivem dentro do mar. 

As pranchas do Ítalo Ferreira para a Austrália

O Quíver Mágico de Ítalo Ferreira

Edinho Leite acompanha a fabricação das pranchas que serão usadas pelo potiguar na perna australiana. 

Enquanto Ítalo Ferreira se preparava para a perna australiana, Edinho Leite visitou a Silver Surf para um bate-papo com os shapers Tico e Teco, que fazem as pranchasdo top e nos contaram tudo sobre o mais novo quíver de Ítalo. 

De acordo com os shapers, as pranchas demoram cerca de 4 semanas para serem fabricadas, mas a concepção do quíver é feita com base em estudos que ocorrem ao longo de todo o ano, levando em consideração as características das ondas onde ocorrem as competições e as informações passadas pelo surfista.

Para as etapas da Gold Coast, Margaret River e Bells Beach, foram produzidas 14 pranchas no total, com tamanho variando entre 5'10 e 6'4.

Edinho descobriu que um dos grandes diferenciais nessa parceria é que o próprio Tico lixa as pranchas do Ítalo, algo incomum no surf mundial. Explicando melhor, as pranchas têm um shape, depois são laminadas e passam por vários banhos de resina. A cada etapa deste processo a prancha precisa ser lixada e se isso não for muito bem executado, o lixamento pode acabar alterando as características da prancha, literalmente mudando o shape. 

Tico e Teco também mostraram a evolução das bordas das pranchas de Ítalo ao longo dos os anos.  O potiguar tem parceria com eles há 10 anos e mudou muito fisicamente de lá pra cá. Para adaptar as pranchas ao surf agressivo e inventivo de "Destemítalo", Tico disse que eles dedicam muito tempo à colocação das quilhas, feita milimetricamente para controlar um pouco da velocidade do brasileiro. 

Por fim, uma curiosidade é que cada prancha possui uma cor diferente com uma ficha descritiva com seu tamanho, largura, voluma, rabeta, etc. Tudo isso para mapear o quíver e permitir que os shapers reconheçam em tempo real qual equipamento está sendo usado por Ítalo em cada bateria. 

Concave, double ou v-bottom? Você precisar saber antes de comprar uma.

O fundo de uma prancha é um dos fatores que mais influencia na maneira que ela vai andar em cada tipo de onda e por isso é muito importante conhecer as diferentes possibilidades. Na evolução do shape através dos anos, vários tipos foram desenvolvidos: single concave, double concave, flat, ver bottom, etc... 

A coisa fica um pouco mais complicada de entender quando descobrimos que esses tipos de fundo ainda podem ser mixados em uma mesma prancha. 

Por isso, no novo episódio do Quíver Mágico, Edinho Leite apresenta estes conceitos de maneira simples e didática, explicando como as variações no fundo da pranchaafetam a velocidade, controle, troca de bordas, lift e manobrabilidade. 

O que é o rocker da prancha de surf?

O que é rocker?

Nos primeiros episódios do Quíver Mágico de 2018, Edinho Leite apresenta de maneira simples e didática alguns conceitos-chave para entender as pranchas de surf em toda sua complexidade. 

O rocker ou curva de fundo é um desses conceitos fundamentais que interferem diretamente na performance dentro da água, uma vez que tem forte influência sobre a velocidade e a manobrabilidade da prancha. 

Simplificando, quanto mais rocker, mais facilidade o surfista terá para fazer curvas fechadas e mudar a prancha de direção, porém menor será a velocidade gerada e a projeção. 

A coisa fica mais complexa quando entendemos que é possível trabalhar diferentes medidas de rocker para partes específicas, como rocker de entrada, de saída, do bico, da rabeta.

Quer entender um pouco mais, descobrir o que funciona melhor para você e como comunicar isso para seu shaper? Então assiste aí!