Série ao Fundo

Do outside para o inside da sua casa

EM TRESTLES, QUEBRAREMOS TUDO...ATÉ TABU?

Desde de 2002, os surfistas brasileiros tem feito um verdadeiro jogo de WAR na elite do surfe. Começamos vencendo na França com Neco Padaratz e de lá pra cá foram mais 15 vitórias, sendo última delas a campanha assustadora de Filipe Toledo em J-Bay.

Apesar da dominância no circuito, falta uma coisa: vencer Trestles. Já tivemos um vice de Mineiro e chegamos às semifinais por outras 6x. Mas, até agora, nada de "fazer a América".

O lado bom da coisa? Se há algum momento para ganhar ele se chama agora.  No pelotão de quem ainda luta pela título, temos Mineiro, Medina e Filipinho. Em nosso leve ufanismo, há tantos motivos para acreditar quanto o retrospecto nos diz.   

:::GABRIEL MEDINA:::

Gabriel Medina é o único dos três que ainda não venceu no ano e, pelo o que temos visto na virada do semestre, tem tudo pra vencer. Afinal, quando se trata das quartas de final, temos uma certeza: Gabriel passa. Foi assim em todas: Gold Coast, J-Bay e Teahupoo. Ele é o único com 100% de aproveitamento na elite. O troféu "Cridita" é dele, Tiago Brant!

:::FILIPE TOLEDO:::

Quando o assunto é dar espetáculo, Filipinho é o cara. Mas nas águas de Trestles (quintal de casa) não há ninguém que tenha uma média tão boa quanto à dele. O #77 tem média por bateria de 16.4 pontos. O segundo melhor? O bicampeão de Trestles, Jordy Smith, com “apenas” 15.06 de média. Com notas altas em seu estilo freak, Filipinho é candidato ao troféu Harry Potter 

:::ADRIANO DE SOUZA:::

Ele tem honrado o apelido de Mineirinho. Comeu quieto até Trestles e chega a oitava etapa do circuito com 65% de vitórias. Melhor do que isso é saber que o seu recorde foi em 2015, com 66% de vitórias. Coincidência ou não, foi também o ano do título #quequeeissoedinho !

Surfe de (bi)campeão? Vamos esperar o dia 06/9 pra ver.