Série ao Fundo

Do outside para o inside da sua casa

#TBT - ThrowBackTour /Slater x Fanning Trestles 2015

Sabe aquele dia que a saudade bate? Muita gente chama de Throwback Thrusday ou #TBT . No surfe é quase isso: apresentamos o nosso #TBT - Throw Back on TOUR

Se imagine no lugar do seguinte personagem: você tem 43 anos, 11 títulos mundiais, 5 vitórias em Trestles. O que faltaria na sua carreira? 

Para alguns, nada. Para Kelly Slater, era a hora de abrir a caixinha de mágicas.  

E nada melhor do que fazer o impossível do lado daquele que sempre o testou. Por coincidência, seu rival Mick Fanning era o adversário na última chance para chegar às quartas do Hurley Trestles Pro. 

Round 5 e a bateria estava apenas começando. A primeira onda surge para Kelly em uma longa esquerda. Foi aí que a magia aconteceu. Ele passou a sessão da espuma, fez um aéreo perfeito, mas na aterrisagem…

Observe a reação da torcida. 

No mesmo momento, durante a transmissão, o comentarista (e também campeão) Martin Potter afirma:

“Eu nem sei o que você chamaria de ‘manobra’ (…) essa é apenas uma habilidade absurda”
— Martin Potter, comentando durante a transmissão sobre a manobra de KS.

Sim. Essa manobra que você acabou de ver não está no livro de manobras da WSL. Logo, não foi computado como nota. Aliás, os juízes afirmaram que "a aterrisagem deveria ser feita com os dois pés na prancha”. 

Sendo assim, nota 4.17 para Kelly. Mais surpreendente do que a nota, só mesmo a reação do multicampeão:

“Eu sou o único que tem que suportar o peso de ter uma boa ou má pontuação. E não estou muito preocupado com isso. Não sei por que tantas pessoas estão.”
— Kelly Slater, em entrevista após a 'magia'

Aposto que você já nem lembrava de Fanning na bateria, certo? Pois é. Ele passou por Kelly e foi campeão do torneio, com Adriano de Souza de vice. 

O resto é história. Mas que dá saudade…ah! Isso dá!