Série ao Fundo

Do outside para o inside da sua casa

2017 FOI O ANO DO BRASIL!

A história só conta o lado dos vencedores. Nesse caso, John John deveria falar sobre o ano de 2017 (e também o de 2016). Já que escolhemos falar da parte vitoriosa,  precisamos falar dos brasileiros.

O campeão mundial (2015) abre a temporada de vitórias brasileiras no CT

Não somos nós que dizemos. São os registros da World Surf League. Só na elite masculina, foram 11 etapas disputadas e 5 títulos conquistados pelo Brasil. Nenhuma outra nação ganhou mais. Nem mesmo John John, que conquistou o título conseguiu tantas vitórias. Veja:

Austrália: (3),  - Owen Wright, Matt Wilkinson e Julian Wilson /

África do Sul: (1) Jordy Smith / França: (1) Jeremy Flores / Havaí: (1) John John Florence

Brasil: (5) Adriano de Souza, Filipe Toledo e Gabriel Medina

 Ano inédito tem direito a dobradinha na elite

Ano inédito tem direito a dobradinha na elite

Partindo dessa lógica, representamos metade dos campeões do mundo. E olha que o momento do Brasil não se restringe ao WCT masculino. Silvana teve momentos históricos no CT e no QS. Mas ela não está sozinha nessa lista. Vamos a algumas vitórias:

JANEIRO - Peterson Crisanto vence e garante os primeiros 1500 pontos pro Brasil

FEVEREIRO - Yago Dora dá o primeiro passo na classificação ao vencer em Newcastle (QS 6000)

MARÇO - Chloe Calmon vence sua 1ª etapa no mundial de LongboardJesse Mendes ganha de Julian Wilson na final do Australian Open (QS 6000) e se isola na classificação

ABRIL - Em final brasileira, Thiago Camarão vence o Rio Curl Pro Argentina e mantém hegemonia de 5 anos do Brasil no evento. 

MAIO - Adriano de Souza conquista (pela 2ª vez) o Rio Pro

JUNHO - Silvana Lima vence evento em Los Cabos (QS 6000) e se garante na elite pelo ranking do QS

Chloe Calmon vence a segunda etapa no ano em evento em Porto

JULHO - Com duas notas 10, Filipe Toledo vence em J-Bay épico

Atalanta Batista é campeão sul-americana de longboard

Phil Rajzman é campeão sul-americano de longboard

Jesse Mendes confirma vaga no CT

SETEMBRO - Dobradinha brasileira em Trestles com Filipe Toledo e Silvana Lima campeões do CT

Yago Dora faz final brasileira em Portugal e confirma vaga no CT

OUTUBRO - Medina vence as duas etapas da perna europeia (Portugal e França)

NOVEMBRO - Filipe Toledo vence o Hawaiian Pro, abrindo na liderança a Tríplice Coroa

DEZEMBRO - Com Ian Gouveia entrando como wildcard Brasil garante 11 surfistas no CT de 2018 - feito comparável a 2001 (com mais de 40 atletas no CT)

Bom, de acordo com essa ‘retrospectiva’ talvez tenhamos mais motivos para comemorar em 2017 do que lamentar pelos acontecimentos das últimas semanas. Medina pode não ter ganho uma batalha nas areias e palanques de Pipeline. No entanto, quem sai vitorioso desse ano somos todos nós, os brasileiros. 

E aí? Pronto pra comemorar em 2018?