Série ao Fundo

Do outside para o inside da sua casa

Além de juízes e rivalidades

Ayrton x Prost.

Guga x Hewitt

Pelé x Maradona 

Por que a rivalidade entre John John e Medina seria diferente? Esse confronto é um caso comum no esporte. Por mais que alguns rejeitem esse título, o surfe competitivo é um esporte. E dos bons. 

Capaz de mexer com todas as faixas de idades, até mesmo as crianças, que criaram suas preferências na areia (veja o 3’35”). Quando menores, escolhemos sempre o exemplo vencedor.  Medina (e seu Instituto) inspira tanta gente aqui quanto John John faz no Havaí. 

Lembra a decepção que foi Neymar não resolver tudo na Copa? 

Pense em você, no país do surfe, ser o principal porta-bandeira dessa filosofia/esporte para o mundo. Pense em como os havaianos gostam disso. De certa forma, a torcida era o ponto desfavorável ao dono da casa. A favor, bem…é difícil explicar. Buscamos a palavra de especialistas.

Tão difícil que foram necessários questionarmos Kelly, Medina e John John. O brasileiro disse exatamente aquilo que precisava: aquilo que sentia. O havaiano não soube explicar uma nota subjetiva. O americano mostrou o porquê de ser chamado de 'Mestre dos Magos'.

John John recebeu a colaboração dos juízes?

Pode ser, mas é difícil dar nota até levá-lo em semifinais em 6 eventos. Durante o ano todo, ninguém fez resultados tão bons quanto ele. Até onde sabemos, no esporte isso é o que marca o campeão. Em um passado recente, John John deixava Fiji sabendo que estava fora da disputa de 2015. Este ano, a lesão em Gold Coast deram uma sequência de resultados horríveis (25º e 13º) a Medina.

Então, imagine o seguinte cenário: se JJ passasse por Ian Gouveia para enfrentar Medina na final? O anjo que foi Alejo em 2014 seria o vilão Ian em 2017?

O título não foi decidido em Pipeline e sim o ano todo. Em um ano pode acontecer muita coisa na vida de um atleta. A lesão do joelho de Gabriel, ainda em Gold Coast, foi uma delas. 
A propaganda da WSL nunca foi tão clara: é necessário um tour pra fazer um título. Ou seja, É necessário um enorme número de fatores (com ação da onda ou do palanque) para fazer um título. 

O 'espetáculo' continua em 2018. É necessário superar muitos obstáculos pra ganhar um título.

Justo ou não, o campeão de 2017 é JJ. 

Mas, e agora? Quem será o campeão de 2018?