Série ao Fundo

Do outside para o inside da sua casa

TÍTULO DE FANNING, FAMA DE KELLY

Sabe aquele dia que a saudade bate? Muita gente chama de Throwback Thrusday ou #TBT . No surfe é quase isso: apresentamos o nosso #TBT - Throw Back on TOUR

Kelly voltou! E a honra de ter o heptacampeão de Pipeline se justifica: ele pode ser o fator decisivo na busca pelo título. 

Agora, se você acredita que ele dificultará para Medina (devido a rivalidade entre os dois) e facilitará para John John, você ainda não sabe o que ele fez em 2013.

1130_KELLYSITE.jpg

Naquele sábado, 14 de dezembro, Pipeline quebrava de 10 a 15 pés (3 a 4 metros), de uma forma perfeita no último dia. Inspirador para qualquer surfista. Inclusive para Kelly Slater:

“Foi o dia que sonhei desde que era criança: Pipeline grande, perfeito, de ângulo oeste e um confronto no Pipe Masters.”
Kelly Slater, sobre o sábado de sol do seu 7º título de PipeMasters

Naquele dia, ninguém gostou mais de Pipe do que o careca. Dono dos maiores somatórios em todos os rounds, Kelly precisava vencer o evento e torcer para Mick Fanning não passar às semifinais. Nas quartas, o australiano encontrou dificuldades com Yadin Nicol (AUS):

Depois de passar apertado, Andy Irons e Tom Caroll receberam o mais novo tricampeão mundial, Mick Fanning. Depois do título precoce, sobre o que era o PipeMasters então? 

Para o havaiano, a chance de, pela 1ª vez, vencer em casa e deixar ainda mais histórico a sua (já garantida) Tríplice Coroa. Para Kelly… o que valia mesmo? 

"Ganhar é ainda melhor. Eu quero surfar contra os melhores, nas melhores ondas - é por isso que estou no tour.”

O melhor fez o impossível: com um tubaço impressionou o público e nem tanto os juízes. Conseguiu um (discutível) 9,87 e saiu da água eternizado por uma etapa perfeita, nas palavras de Kelly:

“O público hoje foi o maior que já vi em Pipe…Foi inacreditável”

Se ele se assustava com crowd na areia…ele não imaginara a multidão que viria em 2014!